Caboclos

É um grau dado aos espíritos que atuam sob a regência dos Orixás.

Na maioria, apresentam-se na forma plasmática de índios brasileiros e, em menor número, como guerreiros africanos.

Há caboclos que atuam na irradiação de um, de dois ou de vários Orixás. Inclusive, há os que atuam sob a irradiação de todos eles.

Seus nomes variam desde nomes de tribos (Tupinambá, Aimoré, etc.) até astros (Caboclos da Lua, Sol, etc.). Desde fenômenos climáticos (Raio, Trovão) até acidentes geográficos (Cachoeira, Lagoa). Desde rochas (Pedra Branca, Pedra Vermelha) até répteis (Caboclo Jibóia, Cobra Coral). Desde penas de aves (Pena Branca, Pena Verde) até nomes de plantas ou árvores (Caboclo Arruda, Girassol).

Por isso e muito mais é que os nossos Caboclos se mostram tão belos e tão iluminados quando baixam de vibração e incorporam nos seus médiuns.

Só espíritos com uma noção superior sobre as verdadeiras leis da vida poderiam ser enviados a Terra para, incorporados em seus médiuns, orientar os infelizes encarnados, todos atormentados por uma sociedade que prega a competição em todos os sentidos e aspectos que formam o que chamamos de vida humana.

Eles incorporam nos seus médiuns para mostrar a todos que fora da caridade e da fraternidade não há salvação para ninguém.

A Umbanda tem nos seus Caboclos um dos seus graus mais elevados. E não são poucos os espíritos de outros povos que solicitam ingressar nas correntes espirituais umbandistas como Caboclos.

Guias: Caboclos

Mistério sustentador: Pai Oxóssi

Cor: Verde e outras

Erva: Guiné

Frutas: Todas

Saudação: Okê-caboclo!

Bebida: Vinho tinto, cerveja branca

Elemento: Pedras, fitas de cetim, penas, sementes

Fumo: Charuto

Velas: Verde
Flores: Flor do campo e samambaia
Semente: Todas
Alimento: Milho e moranga
Atua: Doutrinando

Go to Top