Dirigentes

20130602_122939

Nasci em uma família católica praticante. Fui batizada, crismada. Ia à missa todo Domingo.

E foi em um encontro de jovens católicos que conheci o Marcelo. Começamos a namorar quando eu tinha 14 anos.

Foi nessa época que começaram as manifestações mediúnicas.

A tia do Marcelo, então, me levou a um centro espírita. Tornei-me uma espírita praticante.

Fiz todos os cursos de médiuns e, na primeira aula prática incorporei um espírito que disse que ali não era o meu lugar, que eu era médium de pé no chão.

Não entendi nada, e fui afastada das aulas práticas. Voltei a ficar na assistência.

Com 20 anos conheci a Pomba Gira Rosinha, que o tio Vasili Berezutchi incorpora e, através desta entidade, abri meus olhos. Entendi que eu era médium de Umbanda.

Trabalhamos na casa do tio Vasili e da tia Theresinha, que abriram sua casa e seu coração. São pessoas que amo e admiro muito.

Essa base inicial foi fundamental para minha trajetória espiritual.

Casei aos 22 anos, já conhecendo vários guias espirituais. Sr. Exu Tiriri tornou-se um orientador. Pedi a ele que me direcionasse, pois queria conhecer e estudar sobre a Umbanda.

Aos 24 anos, Sr. Exu Tiriri pediu para que eu buscasse um terreiro que tivesse as portas abertas ao público. Então saí da casa do tio Vasili, e encontrei um terreiro de Umbanda, chamado de Tenda de Umbanda Ogum Beira- Mar.

Lembro que foi uma gira de Pretos Velhos. Fui recebida com muito carinho e, na semana seguinte , entrei para o terreiro.

Nesta época a tia Therezinha me deu de presente o livro O Guardião da Meia Noite, de Rubens Saraceni. O li em uma noite. Nunca tinha lido nada igual.

Fui procurar a editora, pois estava empenhada em montar uma biblioteca no terreiro. Então consegui doações da própria editora.

Certo dia meu irmão de carne, Eduardo Gomes, me disse em um almoço na casa de meus pais que havia visto um curso de velas. Então eu disse a ele que não queria aprender a fazer velas. Ele respondeu, dizendo que seria um curso de Magia das Velas. Perguntei quem iria ministrar esse curso, e ele me disse que seria Rubens Saraceni. No mesmo instante senti a aproximação, do Sr. Exu Tiriri, fazendo lembrar-me do livro O Guardião da Meia Noite. Eu disse: “Então escreva-me, vou fazer este curso.”

Fomos ao local, em São Caetano, fazer a primeira aula do curso. Então o Rubens chegou, apresentou-se e disse que todos iriam passar na magia, que estava aberta. Dentro da magia saíam vários “símbolos” e, quando entrei nela, senti vários espíritos sendo encaminhados, no seu centro. Cordões negros foram cortados, e eu não tenho palavras para descrever a sensação de bem-estar que senti quando saí da magia. Formei-me Maga do Fogo em 1999.

Comecei a estudar dia e noite. Fui lendo os livros, e parecia que eu precisava correr contra o tempo.

Novamente o Sr. Exu Tiriri determinou que eu saísse daquele terreiro e entrasse para o Templo da Estrela Azul, para aprender a Doutrina de Umbanda. Lá aprendi a disciplina mediúnica, postura, conduta e, sendo médium de transporte, consegui entender os porquês de muitas dúvidas que eu tinha.

Estudando todos os dias, fui aprendendo a grandiosidade, a beleza e a ciência da Religião de Umbanda.

Quando saí da Tenda Ogum Beira-Mar, alguns irmãos de fé também me acompanharam para o Templo da Estrela Azul, e lá conheci mais irmãos de fé, e tivemos uma empatia. O Sr. Exu Tiriri disse que era meu mentor espiritual e que eu iria ficar pouco tempo neste templo, pois ele queria o seu chão.

Quando pediu para reunir na minha casa esses irmãos, disse que tinha uma revelação importante a fazer.

Neste dia ele falou que todos aqueles seriam seus filhos espirituais e, que no dia 08 de Dezembro de 2000 nos reuníssemos para abrir um terreiro, na sala da minha casa (estávamos em Outubro).

O nome Templo da Luz Dourada foi passado junto com o símbolo riscado por Sr. Exu Tiriri.

O susto foi tão grande que, ao desincorporá-lo, eu disse que não podia abrir um terreiro, pois não tinha condições, capacidade para assumir tamanha responsabilidade.

Ele pediu que eu procurasse e pedisse ajuda à Rubens Saraceni. Fiz o que me aconselhou. Ele  e Alzira  nos receberam com muito carinho.

Neste dia Rubens perguntou:

- Monica, você confia nos seus guias?

Eu disse:

- Sim.

- Então abra sua casa ao público e confie nos ensinamentos dos seus guias espirituais.

Rubens estava abrindo a primeira turma do Sacerdócio de Umbanda Sagrada. Marcelo e eu fomos fazer o curso. Foram 3 anos de ensinamento ímpar.Em paralelo, continuávamos a fazer os cursos de Magias.

Nos sacerdócio, conheci o Alexandre Cumino e Jorge Scritori, grandes amigos.

O Sr. Exu Tiriri pediu para montar e ministrar um curso de Doutrina e Cultura Umbandista para os médiuns do Templo Luz Dourada.

A Preta Velha Vovó Bentinha, o Caboclo das 7 Cruzes e o Exu 7 Catacumba me ensinaram e passaram a ordem para que eu montasse um curso chamado Portal de Luz do  Pai Obaluaiê.

Ministrei esses cursos na sala da minha casa só para os médiuns. Essas mesmas entidades solicitaram que eu me preparasse para ministrar esses cursos também para as pessoas fora do Templo. E foi assim que montei o Colégio Umbandista Luz Dourada.

Quando a sala ficou pequena, reformamos a garagem para ampliar o templo.E, depois de dois anos, já estávamos sem espaço. A fila ficava na calçada.

Então fomos alugar o primeiro espaço, na Avenida Vila Ema 2468, aonde ficamos por  3 anos. Também ficou pequeno.

Alugamos então outro espaço, maior, na Avenida Vila Ema 3593, aonde estamos até hoje.

Sou médium Umbandista há 23 anos, e dirigente espiritual do Templo da Luz Dourada há 11 anos. Estou aprendendo e ainda buscando evoluir, mas não deixei de confiar nos guias em nenhum momento.

Serei eternamente grata por ter encontrado Pai Rubens Saraceni, e, digo ao Senhor, que a semente que me deu, plantei e cuido com  todo o meu amor, para um dia me tornar uma árvore frondosa.

Pai e Mestre Rubens Saraceni, peço a vossa benção.

Agradeço ao Divino Pai Olorum por ter permitido encontrá-lo nesta minha pequena encarnação.

Sr Exu Tiriri, meu mentor, Pai, amigo, companheiro, Mestre, Meu Velho…

Eu vos amo muito, e peço ao Pai Olorum que seja sempre digna de tê-los ao meu lado.

Esta é minha pequena trajetória como ser humano.

Saravá a todos!

Yalorixá Monica Berezutchi.

 

Go to Top